quinta-feira, 19 de novembro de 2015

PARA QUEM SOFRE DE INSÔNIA

Enzo Carlo Barrocco



















Se não estás dormindo à noite
Um aviso num só passo:
É que teu labor diário
Não te dá tanto cansaço.

Portanto, meu caro amigo,
Preencha teu  dia inteiro,
Pois te digo que a fadiga
Ainda  é o melhor travesseiro.
 

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

PUVIS DE CHAVANNES: O CRIADOR E A CRIATURA


O CRIADOR...























Pierre-Cécile Puvis de Chavannes, (Lyon 1824 – Paris1898) pintor francês, por algum tempo estudou com Eugène Delacroix, e seus estilo influiu grandes mestres italianos do afresco, particularmente Giotto. Chavanes afirmava que “O papel principal da pintura é dar vida às paredes”. O artista foi, essencialmente, um muralista, pois pintava em telas que mais tarde aplicava às paredes, sendo o único pintor de seu tempo que pode compreender a grandeza da pintura mural. Chavannes influenciou também Paul Gauguin, Paul Sérusier, Maurice Denis, Pierre Bonard, Édouard Vuillard e até o genial Pablo Picasso. 


... E A CRIATURA


















Hope, 1872, Walters Art Museus, Mount Vernon-Belvedere. Baltimore. Maryland, EUA. 

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

SENHORA DA BERLINDA

Enzo Carlo Barrocco




















Estas flores são para ti,

Senhora da Berlinda,
este povo, este sol,
esta manhã de domingo.

Todos os que se ocupam de promessas,
as crianças, os brinquedos,
estas ruas coloridas,
toda essa imensurável devoção.

Estes hinos, essas preces, anjos e arraial,
as fitas diversificadas
que te evocam, são para ti,
Senhora Imaculada.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

CLÁUDIO PTOLOMEU NA SEARA DOS NOTÁVEIS

por Enzo Carlo Barrocco




Claudius Ptolomaeus (Ptolemaida Hérmia 90 – Canopo 168) astrônomo, geógrafo e matemático grego, cuja obra principal é o “Almagesto”, onde defendia a tese do Geocentrismo, pertenceu à famosa Escola de Alexandria. O Geocentrismo era a teoria que colocava a Terra no centro do universo. Favorável ao obscurantismo religioso da idade Média o sistema foi amplamente defendido pela Igreja Católica, o que lhe garantiu uma sobrevivência por mais de 14 séculos. Galileu Galilei, no entanto, estudando o sistema heliocêntrico de Nicolau Copérnico provou o equívoco da teoria de Ptolomeu, fazendo com que a Igreja, algum tempo depois, revisse seu conceito quanto ao Geocentrismo. Na área da matemática Ptolomeu destacou-se por suas contribuições à trigonometria que lhe permitiram fazer da astronomia uma disciplina matemática e catalogar 1.022 estrelas. Em seu trabalho “Introdução à Geografia”, foi o primeiro a usar os termos ‘paralelo’ e ‘meridiano’. Embora o equívoco quanto a posição da Terra no sistema solar e no universo, que perdurou por quase 1500 anos, Claudio Ptolomeu foi um dos maiores sábios da antiguidade e que com equipamentos mais precisos, jamais imaginados no Século II, certamente, teria acertado na posição do nosso planeta.  O minucioso trabalho de catalogar mais de mil estrelas há vinte séculos é a prova contundente da genialidade de Ptolomeu.

HELVÉTIUS, NIETZSCHE E VAILLAVERT NO DIÁRIO DOS PENSADORES




terça-feira, 3 de novembro de 2015

A PAISAGEM CONSUMIDA

Enzo Carlo Barrocco





















As estradas se perdem
para ao sem fim do olhar;
a paisagem toda
consumida num único poema.

O verão proporciona esses dias secos,
áridos, parados.
Poeira e vegetação rala se misturam
à imagem.

Seria esta tarde inativa um sinal?
Seriam esses tempos o início
da hecatombe que se lança sobre nós?