segunda-feira, 21 de julho de 2014

CHICO XAVIER NO DIÁRIO DOS PENSADORES


DEUS É PERMANENTE



Enzo Carlo Barrocco
 


















Nas coisas que não pagas
é que Deus se manifesta:
na flor que se abriu na madrugada,
na luz que envolve a circunferência do dia,
no voo inaudito do pássaro liberto,
nas paisagens que encontras nas viagens,
no azul manifesto de um céu aberto,
no vento insondável que te roça a pele,
na ingênua condescendência dos animais,
na chuva complacente que purifica a atmosfera...

Tudo o que pensares que não envolva
dinheiro Deus é permanente.
Deposita na natureza (a conta corrente de Deus)
as tuas dignas manifestações. 


terça-feira, 15 de julho de 2014

LINHAS BARROQUIANAS - POEMAS DE UM VERSO SÓ- Nº 6

Enzo Carlo Barrocco





ANJOS DO APOCALIPSE

As cidades queimam sob sóis velozes

POLUIÇÃO
Rios apodrecidos; outrossim, almas necrosadas.

LUGAR –COMUM
Tudo o que começa, acaba: a dor, o amor, a dívida...

DISCRIMINAÇÃO
Nunca discrimine – os rios se doam, inteiramente, ao mar.

RETOMADA
A morte tomará todas as tuas posses.

 

quarta-feira, 2 de julho de 2014

terça-feira, 1 de julho de 2014

NO CAIS EXTENSO DA LAVRA

Enzo Carlo Barrocco


















 
Haja uma luz consistente
sobre a tez da redondilha,
o poema é uma partilha
feito para toda a gente.


Que essa luz mais e mais
ilumine o breu da mente,
o que vale, realmente,
é o bem que a vida nos traz.

Navego a nau da palavra
entre sargaços e lua
que o destino se construa

no cais extenso da lavra,
então que essa luz se abra
 e nunca mais se dilua.


PÁSSAROS DO ANOURÁ - Poetrix - 7ª Tríade

Enzo Carlo Barrocco


CARECENTE
Lábios e sorriso,
da tua saliva e húmus,
por certo, preciso.



*

A FLOR
Nasce manhã linda,
num jardim louco sonhos,
tirita a flor ainda.



*

POUSO
Gris-pássaro eu
pousado a manhã esplêndida
do orgasmo teu.