quarta-feira, 21 de maio de 2014

A TENDA DOS BLOGUEIROS - Zekzander "Cacos para um vitral".



H.P. Lovecraf e os Gatos.

Dizem que em Ulthar, lá atrás do rio Sakai, ninguém jamais mata um gato; e ao olhar para aquele que ronrona perto do fogo aceso na lareira, sei que é verdade. Pois o gato é o enigma chegado às coisas que o homem não consegue ver. Ele é a alma do Egito Antigo, conhecedor de histórias das cidades esquecidas de Meroe e Ophir. É sangue do sangue dos senhores das selvas, herdeiro dos segredos da África venerável e sinistra. Primo da Esfinge, fala a sua língua e, ainda mais antigo, se lembra de coisas que a Esfinge já esqueceu.

POASTADO POR ZEKZANDER
22.09.2013

http://zekzander.blogspot.com.br/

terça-feira, 20 de maio de 2014

LIBÉLULAS RUBRAS - 20ª TRÍADE



MUDANÇA

Tudo muda.
Até a minha rua
reta, geométrica, inflexível
muda conforme os dias,
sutilmente
Ante as pegadas do tempo.


ENCHENTES

A chuva trouxe um poema.
Hoje?
Infelizmente, não!
Apenas lixo, sujeira, enchente.
A paisagem enfarruscada
desmantelando a manhã


A LUZ INACABÁVEL

Seria  uma chama que se acendesse
nos confins da memória.
O início do teu universo,
teus eclipses,
teus dias claros;
tua alma é uma luz inacabável.


terça-feira, 6 de maio de 2014

sexta-feira, 2 de maio de 2014

LIBÉLULAS RUBRAS - 5ª TRÍADE

Enzo Carlo Barrocco


PAUTAS MORTAIS

Pautas mortais
os fios retesos!
    A música inox
espanta o pássaro
no verde-pálido
sonoro da cidade.


A BOMBA

A bomba,
cogumelo infernal,
arrebenta teus olhos;
pássaro louco
    sob o silêncio da queda.


BELA TARDE

Sol de ocaso,
bela tarde,
        acaso,
algures
outro dia
        arde.