segunda-feira, 28 de maio de 2012

HUMBERTO DEL MAESTRO: UM POETA DO ESPÍRITO SANTO



O POEMA... 

CARTAS

Cartas de amor são salmos de doçura,

turíbulos de calma em profusão,
fontes de alento em clima de emoção,
que transportam a um mundo de ternura.

Cartas de amor, em sedas e algodão,

que nos afagam nesta esfera impura.
Singelos alinhavos de aventura
que fomentam a paz no coração.

Cartas de amor, quem dera fossem tantas

como orações de virgens e de santas,
com púrpuras, em tarde de rubi.

Cartas de amor, que embriagam de alegria

nossa vida tão curta e tão vazia...
Cartas de amor, que nunca recebi.


 ... E O POETA


Humberto Del Maestro, espírito-santense de Vitória, ator, poeta, dramaturgo, contista, cronista, ensaísta, crítico literário e produtor cultural, no convés da fragata desde 1938, é um desses escritores que têm paixão pelo seu ofício de escrever. A proeminência de Del Maestro leva-o a vários caminhos literários, sendo que até  janeiro de 2010 tinha 43 livros publicados no Brasil e 1 no exterior, testificando a sua verve diversa. Premiações? Incontáveis. Se quiseres conhecer um poeta por excelência procure por Humberto Del Maestro que tem escritos espalhados por vários sites da grande rede.



terça-feira, 22 de maio de 2012

DALCÍDIO JURANDIR NA ESTANTE VIRTUAL




Livro: Chove nos Campos de Cachoeira
Autor: Dalcídio Jurandir
Editora: Cejup (1997) - Edição Especial



Dalcídio Jurandir (1909 – 1979), numa linguagem puramente cabocla, coloca em “Chove nos Campos de Cachoeira” toda a sensibilidade do povo amazônico. A sintonia perfeita com o mundo nortista onde conviveu por muitos anos. A estória gira em torno de Eutanázio, caboclo acanhado, introvertido que contrai uma terrível doença “mundana” e que, a partir daí, começa a refletir sua desgraçada vida. Este é o primeiro trabalho de uma série de 10 volumes nos quais Dalcídio descreve a vida dos paraenses. A Editora Cejup, juntamente com o Jornal “A Província do Pará” acertou em cheio em reeditar este belo romance. Em 1972, Dalcídio Jurandir recebeu o “Prêmio Machado de Assis”, pelo conjunto de sua obra, conferido pela Academia Brasileira de Letras, sendo saudado, na oportunidade  por Jorge Amado, em cujo discurso, disse: “Sinto-me feliz de ter junto a esse índio sutil, a esse homem íntegro, andando muito caminho e erguido bandeiras invencíveis”.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

FLORES DE TRACUATEUA - CANTO Nº 12




Enzo Carlo Barrocco


AS ÁLACRES MANHÃS AMAZÔNICAS

Vivendo nestas florestas
Por muitos e muitos anos
Não canso de olhar as festas
Das araras e dos tucanos



O INVERNO SE APROXIMAVA

Era uma noite pesada,
Raio, trovão, ventania,
No lombo da madrugada
Trotando o verão fugia.



O CAMINHO DA ETERNIDADE

Que a morte todos teremos
Um dia que enfrentar,
O bom é que não sabemos
Nem hora e nem lugar.


A HORA DO RUSH

Vive o povo o seu lamento,
Ninguém ouve o seu clamor,
Nas ruas trânsito lento,
Sufoco, suor, calor.


SÓ TE PEÇO QUE FIQUES EM SILÊNCIO

Melhor não dá a entender
A tua mediocridade,
Se não tens nada a dizer
Não digas, por caridade!


terça-feira, 15 de maio de 2012

CENA MARAJOARA


Enzo Carlo Barrocco


















Embora a lua encoberta
por uma nuvem pesada
mantenho a janela aberta
nos confins da madrugada.

Não temo nenhum perigo
na curva larga do rio,
as débeis mãos do inimigo
não suportariam este frio.

Portanto, prossegue a noite,
assim como o rio desliza,
neste pedaço de mata

decorre uma leve brisa
a alvorada se arruma,
logo mais se concretiza.


quarta-feira, 9 de maio de 2012

A LANTERNA DOS LUMIÈRE – NOIRET SE FEZ POETA



UM POEMA EM MOVIMENTO























Filme: O CARTEIRO E O POETA (Il Postilo / The Postman) – Drama – Bélgca / França / Itália – 1994 – 1h49. Direção:  Michael Radford . Com: Philippe Noiret, Mássimo Troisi, Linda Moretti, Renato Scarpa, Maria Grazia Cucinotta, Sérgio Solli, Nando Neri, Vicenzo de Sauro, Orazio Stracuzzi.

Um filme cativante. Em seu exílio na Itália, o poeta chileno Pablo Neruda (Noiret) faz amizade com o único carteiro da cidade Mário (Troisi) o qual, apaixonado, pede conselhos ao poeta de como conquistar uma mulher se valendo da poesia. O diretor Radford desenvolve com talento essa emocionante história. Mássimo Troisi faleceu após terminadas as gravações, não chegando a acompanhar o sucesso do filme que acabou sendo indicado ao Oscar como melhor filme estrangeiro.


terça-feira, 8 de maio de 2012

O PASSEIO DO POETA


Enzo Carlo Barrocco




















Quintana se mistura
ao povo
com sua simplicidade
e seu guarda-sol
ao braço.

As ruas de Porto Alegre
se enchem de luz.
A poesia resolveu
espairecer.


sexta-feira, 4 de maio de 2012

FRANCISCO DE ASSIS, CONFÚCIO E CHICO XAVIER NO DIÁRIO DOS PENSADORES

 




“Como podemos saber o que é impossível se não tentarmos.”
                - São Francisco de Assis (Assis 1182 – Idem 1226) religioso católico, poeta místico italiano, santo da igreja católica.



 




“Quando ignoramos uma coisa, reconhecer que a ignoramos é sabedoria.”
                - Confúcio (Zon 551 – Idem 479 a C.) filósofo chinês

 




“Lembra-te que aquele se eleva por uma escada de mil degraus é capaz ainda de cair os novecentos e noventa e nove.”
                - Francisco Cândido Xavier (Pedro Leopoldo 1910 – Uberaba 2002) poeta, ensaísta, líder espiritual e médium  mineiro