quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

DA SÉRIE PAISAGENS DE BELÉM - FOTOGRAFIA Nº 06

Enzo Carlo Barrocco

                                     Foto: Enzo Carlo Barrocco (Baía do Guajará - Belem - PA)



















Essa cor fulva
que a baía toma ao cair da tarde,
o encantamento que o dia apresenta
levam para o fundo da alma toda a paisagem.

Os barcos que passam ao largo
desapressadamente
direcionam  a proa algures
ilhas, furos, ribanceiras.

A luz incide nos telhados das Docas,
no topo dos prédios,
à linha d´água do rio.
A cidade se apronta para a noite.


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

COM TOSTÃO POR OUTROS CAMPOS DE TRIGO

Eduardo Gonçalves de Andrade, o Tostão, mineiro de Belo Horizonte, ex jogador de futebol e médico, no convés da fragata destes 1947, quando criança foi chamado para jogar em um time de várzea e como parecia sumir no meio dos outros garotos, pegou o apelido que carrega até hoje. Iniciou a carreira no futebol de salão do Cruzeiro em 1961. Depois é que foi para o futebol de campo. Ao lado de Dirceu Lopes formou umas das maiores duplas do futebol brasileiro. Tostão ficou conhecido como o “Rei Branco”, já que Pelé era o Rei Negro. Sendo o maior artilheiro da história  do Cruzeiro com 249 gols. Na Copa do Mundo de 1970, Tostão foi apelidado de Mineirinho de Ouro. Estreou na seleção brasileira no dia 15 de  maio de 1966, em um amistoso no Morumbi contra a Seleção do Chile. Foi convocado para a seleção com 19 anos. Ao lado de Pelé e tantos outros craques, levou o Brasil à classificação para o Mundial do México, sendo o artilheiro das eliminatórias com 10 gols. A imprensa o chamava de vice-rei. Em 1975 passou nos vestibulares da Faculdade de Ciências Médicas e da Escola de Medicina da UFMG. Optou pela segunda e se formou em medicina (clínica geral) em 1981.Dr. Eduardo se recolheu a uma vida simples, tipicamente mineira, ao lado de sua mulher e seus filhos, deixando o Tostão para ser – com muita justiça – idolatrado pelos torcedores que jamais esquecerão a sua imagem. Voltaria ao futebol na década de 90, como comentarista esportivo e colunista de várias televisões e jornais. Tostão escreveu o livro de memórias “Lembranças, Opiniões e Reflexões sobre Futebol”, pela editora DBA de São Paulo, lançado nacionalmente. Tostão ficou marcado ao longo de sua carreira pela sua visão de jogo, com passes esplêndidos; deixava os atacantes em excelentes condições para marcar. Possuía toques sutis, inteligência notável para se deslocar e armar o jogo, um gênio do futebol mundial. Mesmo jogando no meio-campo para municiar os atacantes, era também artilheiro, possuía a capacidade de dar o drible curto contra o adversário com facilidade, tinha uma visão de jogo ímpar, foi um dos melhores cobradores de falta e também treinava sozinho para se aperfeiçoar e corrigir defeitos. O esporte mundial, em especial o futebol, deve muito a esse sensacional jogador que deixou seu nome marcado para sempre na história do futebol. 

Titulos

Seleção Brasileira

Cruzeiro

Artilharia

Premios

Recordes

Curiosidades
  • Tostão tem a maior média de gols do Mineirão.
  • Nos oito anos que defendeu o Cruzeiro na "Era Mineirão" marcou um total de 143 gols no gigante da Pampulha.
  • Tem a média de 17,875 gols por ano, enquanto o atleticano Reinaldo, o segundo da lista, tem uma média de 11,692 gols por ano.
  • O personagem Roberto Hongo da Série Super Campeões (Captain Tsubasa - Versão Japonesa) foi inspirado nele.


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A POESIA SERTANEJA DE ASCENSO FERREIRA



O POEMA

0 FAZENDEIRO

─ Ô Maria! Maria!
Compadre Cazuza vem almoçar
amanhã aqui em casa…
Que é que tu preparaste pra ele?!
─ Eu matei uma galinha,
matei um pato,
matei um peru,
mandei matar um cevado…
─ Oxente, mulher!
Tu estás pensando que compadre
Cazuza é pinto?!
Manda matar um boi!!!

O POETA



















Ascenso Carneiro Gonçalves Ferreira (Palmares 1895 – Recife 1965) poeta e jornalista pernambucano é tido como poeta pertencente à primeira geração do Modernismo. Para Manuel Bandeira, a poesia de Ascenso são verdadeiras rapsódias nordestina nas quais se espelha a alma ora brincalhona, ora nostálgica das populações dos engenhos e dos sertões. 



MALBA TAHAN NA ESTANTE VIRTUAL



LIVRO: Mil Histórias Sem Fim (3ª Edição)
AUTOR: MALBA TAHAN
Editora Conquista (1955)



         














   Malba Tahan (Rio de Janeiro 1855 – Recife 1974) tinha, notadamente, uma mente mágica, e “Mil e Uma Noites Sem Fim” – 2º Volume, vem comprovar essa teoria absolutamente verdadeira. A belíssima cultura árabe  escrita por esse genial brasileiro, cujo nome de batismo era Júlio Cézar de Mello Souza. Cada canto desse livro encerra profundos conceitos e ensinamentos da mais alta filosofia, escritas com incomparável simplicidade. A urdidura e o engate de um conto no outro são impressionantes. Você precisa, urgentemente, conhecer Malba Tahan.  


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

UMA NOITE EM CADA HOMEM

Enzo Carlo Barrocco


















A tarde cai ternamente,
o horizonte se avermelha,
um tíbio sol que se esguelha
no peitoril do ocidente.

O dia já se consome
pelas paisagens rurais
começará logo mais
uma noite em cada homem.

Despertam seres noturnos,
que se alastram a cada hora
não obstante, agora

o silêncio toma conta
da noite que já desponta,
destarte não se demora.


segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

KIT ARTESANATO DE ENZO CARLO BARROCCO

KIT ARTESANATO

 
KIT ARTESANATO

Caso se interesse, contate-me.

(91) 8811.5116
(91) 3245.6393
(91) 4005.7734
ENZO CARLO BARROCCO
e-mail: efraimpinheiro@hotmail.com 
                                            
KIT ARTESANATO
         

Uma sacola
Um porta-caneta
Um bloco de anotações
Um lápis

Várias padronizações

03 PEÇAS E MAIS O LÁPIS
Preço: De  R$ 0,10 centavo pra cima
pague o valor que você quiser. 


PAULINHO PEDRA AZUL E A MÚSICA NO JIRAU


CD: Jardim da Fantasia (1991)
Intérprete: Paulinho Pedra Azul
Gravadora: RCA


             






Um poeta! É o que se pode dizer sobre Paulinho Pedra Azul. Fugindo da banalidade dentro da MPB, busca o lugar que lhe é devido com letras belíssimas e melodias excelentes. “Jardim da Fantasia” vem comprovar o artista sensível de voz suave que não trilha o caminho do corriqueiro. Destaque para as músicas “Ave Cantadeira” (Pedra Azul); “Voarás” (Pedra Azul), com a participação especialíssima de Diana Pequeno; “Valsa do Desencanto” (Pedra Azul); “Nascente” (Flávio Venturini / Murilo Antunes); “Cantar” (Godofredo Guedes); “Jardim da Fantasia” (Pedra Azul); “Vagando” (Pedra Azul). Qualidade e simplicidade são o que se pode comprovar com “Jardim da Fantasia”.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

4ª TRÍADE DE MINICONTOS

Enzo Carlo Barrocco


WANDERLÉA E A JOVEM GUARDA

Wanderléa batera, por trás, o veículo de um senhor grisalho. À porta do delegado, uma jovem guarda  impediu-a de entrar prontamente. “Será que ela não me reconheceu” – pensou.   Ao entrar, torcendo a boca, olhou de soslaio à moça que só cumpria ordens.


PIXÉ

- “Cumpadi” levei a Sabazona pro mato. Foi lá no estirão do cedro. Quando fui fazer o “orar”, a nega “tava” com um “pixé” na “precheca”, “vôte!” não aguentei; vomitei todo o “cozidão” do “armoço”.


ALARME

O séquito acabara de sepultar Demétrio sob uma chuva fina, que depois tonou-se densa. O fato é que a terra, sob a ação da chuva, afundou deixando à mostra parte do caixão. O povoado se alarmou quando descobriu a ocorrência. 




quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

PÉROLAS DE CARANANDUBA - CANTO Nº 11



Enzo Carlo Barrocco

A ALMA DE ILINALVA

Que tua alma Ilinalva
tenha ainda salvação,
que o corpo, da podridão,
esse daí não se salva.


DESMANDOS MUNICIPAIS

A rua, não obstante,
toda a precariedade
traz à luz da realidade
o caos dos bairros distantes.


A ALEGRIA TE CONFORTA

O universo não se importa
com a tua situação,
eleva teu coração
que a alegria te conforta.


OS ESPÍRITOS DAS FLORESTAS

Igapós silenciosos,
é meio-dia em ponto,
a hora certa do encontro
dos seres misteriosos.


ALGUMAS NOTÍCIAS MINHAS

Comigo vai tudo bem,
como posso vou vivendo,
trabalhando, escrevendo
sem prejudicar ninguém.

BOÉCIO, LUNA E MADRE TEREZA NO DIÁRIO DOS PENSADORES



* Em toda a adversidade do destino, a condição que gera mais infelicidade é o fato de ter sido feliz.

- Boécio (Roma 425 – Pavia 524) poeta filósofo e político romano










* Tudo o que tenho é o agora.


- Deslanieve Dáspet, a Luna (Porto Murtinho 1950) poeta sul-matogrossense








* Todas as nossas palavras serão inúteis se não brotarem do fundo do coração. As palavras que não dão luz aumentam a escuridão.


- Madre Tereza de Calcutá (Skopje 1910 – Calcutá 1997) religiosa católica e missionária indiana, nascida na Albânia.