quarta-feira, 27 de julho de 2011

SOLIDÃO DE TUDO

Enzo Carlo Barrocco


O dia pardo pousa
sobre as coisas;
tudo embuçado
à procura de luz.

Um barco no aclive
da manhã
desliza moroso
pelo lombo do tempo.

O mar, a praia,
beijos, beijos...
Solidão de tudo
na manhã cinzenta.

terça-feira, 26 de julho de 2011

A LANTERNA DOS LUMIÈRE: NANINI SOB UM DOMÍNIO SEVERO

O SOL CAUSTICANTE DA COLÔNIA



















Filme: Carlota Joaquina, Princesa do Brazil, Comédia, Brasil, 1995 – 1h40. Direção: Carla Camurati. Com: Marieta Severo, Marco Nanini, Ludmila Dayer, Brent Heatt, Maria Fernanda, Marco Palmeira, Eliana Fonseca, Antônio Abujamra, Ney Latorraca, Norton Nascimento.


É bem provável que Camurati tenha “carregado na tinta”, visto a personalidade imposta à D. Carlota Joaquina (Severo) seja bastante forte. Mesmo assim o filme tem um excelente resultado com um bom roteiro e bons figurinos. Nanini empresta a um D. João VI, mandrião e subserviente, o seu talento apurado. Para escapar das tropas Napoleônicas a Família Real transfere-se para o Brasil, onde vive um exílio de 13 anos. O casal real, já em permanentes conflitos, aumenta consideravelmente a sua desigualdade com a chegada à colônia. Valeu a tenacidade de Camurati para realizar este filme.




quinta-feira, 21 de julho de 2011

POUCO FAÇO O QUE DE MIM SE APARTA

Enzo Carlo Barrocco


Pouco faço o que de mim se aparta,
córregos se arrastando entre as pedras;
rente as grotas um céu profundo
desaparece por trás do seu próprio contorno.

Configuram-se no horizonte graves formatos
sobrevindo uma luz baça sobre os campos.
uma cortina d’água se precipita no vácuo,
o tempo se contorce entre lamentos.

melhor seria toda a claridade
de um sol de meio-dia sobre as paisagens
que se alongam e se perdem para sempre.

Relembro que já fui pastor de estrelas
tangendo ovelhas de luz num campo vasto
cuja imensidão desconhecia
.
 


sexta-feira, 8 de julho de 2011

EVANDRO DO BANDOLIM E A MÚSICA NO JIRAU

CD: Evandro do Bandolim e Seu Regional Interpretam 24 sucessos
Intérprete: Evandro do Bandolim
Gravadora: Brasis (1997)



A gravadora Brasis, numa justíssima homenagem, reuniu neste CD, 24 músicas magistralmente interpretadas por Josevandro Pires Carvalho, o Evandro do Bandolim (João Pessoa, PB 1932  - São Paulo 1994). São dezenove compositores famosíssimos do mundo do choro reunidos nas cordas do bandolim de Evandro. De Garoto a Ernesto Nazareth, de Sivuca a João Pernambuco, passando por Zequinha de Abreu, Abel Ferreira, Pixinguinha, entre outros. O amante do chorinho, a legítima música brasileira, precisa deste CD em sua coleção. Odeon (Ernesto Nazareth), Chorando Baixinho (Abel Ferreira), Flamengo (Bonfiglio de Oliveira), Bem-te-vi Atrevido (Lina Pesce), Carinhoso (Pixinguinha), Na Glória (Raul de Barros), Sons de Carrilhões (João Pernambuco), André de Sapato Novo (André Victor Correa) Elegante (Evandro/Ventura Ramirez), são algumas das preciosidades deste CD. Experimente o mágico bandolim do paraibano Josevandro Pires Carvalho. 


quinta-feira, 7 de julho de 2011

PÉROLAS DE CARANANDUBA - CANTO Nº 10

 

Enzo Carlo Barrocco


AURORA
Surge a aurora, terna imagem,
vem nascendo um lindo dia,
um sol indolente espia,
a luz decora a paisagem.

SALÁRIO MÍNIMO
A grana não deixa rastro,
não chega no fim do mês.
Como dá pra ser cortês
com um problema desse lastro?

SÚBITO, A VELHICE.

“O tempo tem seus poderes”
- um sábio vetusto disse -
num átimo chega a velhice
sem, ao menos, perceberes.

AVAREZA
Não há nada que nos valha
sermos mesquinhos. A faceta:
caixão não possui gaveta,
tampouco bolso, a mortalha.

SERTÃO DE DORES
O povo franco e honrado
tão facilmente se ilude;
o governo escava açude.
com o suor do flagelado.