sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A TENDA DOS BLOGUEIROS - BANZEIRO: A POESIA EM MOVIMENTO


Ildásio Tavares - Poema





Natal em Bagdá
Thomas Hardy
2004



Dois meninos se caçam.
Dois meninos se acham
e se matam no deserto sagrado,
à sombra de um imponente zigurate.

Indiferentes, fluem os rios
que amamentaram a civilização
no lugar de onde saiu a semente
de justiça, de paz, o ungido do Senhor.

Fosse outra ocasião,
esses meninos estariam jogando bola
e depois, tomando uma cerveja
no primeiro bar da esquina,
contariam suas proezas, um
da fantasia, outro da realidade
de seus haréns, como fazem
os meninos de Ceca e de Meca,
de cá e de lá.


In. Jornal de Poesia


Imagem retirada da Internet: Meninos da guerra



DO BLOG DO FRANCISCO PERNA FILHO

http://banzeirotextual.blogspot.com


MELHOR IDADE


Enzo Carlo Barrocco




Um velhinho magro, encurvado
e de aspecto sofrido
sacode o braço
para o ônibus urbano.
O respeitável calor do meio-dia
aflige as criaturas todas.

O motorista, sem que o ônibus
esteja lotado,
ignora o aceno do pobre velhinho
parando, apenas, 30 metros à frente
a uma moça alta, bonita
e de óculos escuros.

Ao velhinho cansado e trôpego
resta aguardar, pacientemente,
a passagem de outra condução.


terça-feira, 24 de agosto de 2010

PÁSSAROS DO ANOURÁ - Poetrix - 21ª Tríade


Enzo Carlo Barrocco



1500

Era um abril,
Cabral nem intencionava
conhecer a Bahia.


PREVISÕES

Simultaneamente
num céu enfarruscado
sol e lua discutem o tempo.


TROCADILHO

Som de vinil,
CD ao áspero trabalho
de escutá-lo.


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

ANNE FRANK NO DIÁRIO DOS PENSADORES



"O melhor remédio para os temerosos, sós e infelizes é sair para o silêncio, a sós com os céus e a natureza".









* Anne Frank (Frankfurt 1929 - Campo de Bergen-Belsen 1945) judia alemã, vítima do holocausto




segunda-feira, 16 de agosto de 2010

A LANTERNA DOS LUMIÈRE - ERROL FLYNN DESAFIANDO OS SETE MARES


Resenha


por Enzo Carlo Barrocco



OS PRIMEIROS PIRATAS DO CARIBE





Capitão Blood (Captain Blood, EUA. 1935) Aventura. 119 min. Direção: Michael Curtiz. Com Errol Flynn, Olivia de Havilland, Lionel Atwill, Basil Rathbone, Ross Alewxander, Guy Kibbee, Henry Stephensn, Robert Barrat, Hobart Cavanaugh Donald Meek, Jessie Ralph, Forrest Harvey, Frank McGlynn Sr., Holmes Herbert, David Torrence.


O Dr. Blood (Flynn) preso por traição ao ter socorrido um rebelde se vê sentenciado à morte numa Jamaica do Século 17 onde, primeiramente, é colocado para trabalhar numa plantação. Vendido como escravo à Arabella Bishop (Havilland) se vê em apuros quando perseguido pelo Coronel Bishop (Atwill). Um clássico do gênero “capa e espada”, originariamente em preto e branco e que nos traz um Errol Flynn no início de carreira e uma Olívia de Havilland extraordinariamente bela. Excelentes efeitos especiais para os idos de 1935.





sexta-feira, 13 de agosto de 2010

NÃO CONFIE NA ETERNIDADE


Enzo Carlo Barrocco



Todos os que ainda não nasceram
estão condenados à morte,
isto porque só ela
é a verdade absoluta.

Não se dê ao trabalho
da contestação,
não existe aqui a estratégia da fuga.

Não confie na eternidade
esta senhora de vestidos puídos
a cada dia mais decrépita.
Não subestime este poema simples.


segunda-feira, 9 de agosto de 2010

VIMOS DO FIM DO MUNDO

Enzo Carlo Barrocco



Vimos do fim do mundo
trazendo a parte escura que nos cabe;
da noite profunda,
insondável,
inabitável.

Todos os caminhos se intercruzam
nos frágeis bordados da manhã;
este dia que começa fresco
não diz, absolutamente, nada
sobre qualquer ameaça.

Façamos, portanto,
o que tiver que ser feito,
não nos preocupemos
com a neblina que,
porventura, venha a se formar.

TIRO

Conto

por Enzo Carlo Barrocco



Todos os dias, àquela mesma hora, o homem abria a porta, se vergava e juntava o jornal jogado em sua calçada, cuja rua ainda se mostrava deserta. Naquele dia nem conseguiu pegar o jornal; um tiro, vindo sabe-se lá de onde, atravessou mortalmente a sua escalvada cabeça.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

AZUL Nº 2


Enzo Carlo Barrocco




O céu é de um azul profundo,
um vento brando
e a tarde caminha devagar.

O sol se mostra firme,
a luz se estende de uma ponta
a outra do horizonte.
Há um poema ocupando a paisagem.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

VISAGEM


Enzo Carlo Barrocco




Casa Rural - 46 x 61 cm
Sidney Lacé


A hora se apressava
e o cuco se postou à portinhola.
Sobre a cancela se avistava a um céu pesado;
súbito um vulto se esgueirou atrás da cerca.

Também não me incomodei com isso
embora não tivesse pessoa alguma nas redondezas.
Sou um sujeito cético...
Continuei despreocupadamente na minha cadeira de balanço.