quinta-feira, 29 de abril de 2010

KHALIL GIBRAN NA ESTANTE VIRTUAL


Resenha


por Enzo Carlo Barrocco

Livro: Areia e Espuma
Autor: Khalil Gibran
Edição: ACIGI




A prosa poética de Gibran no seu melhor estilo. Pequenas peças em forma de pensamentos com a especial tradução de Mansour Challita.


O TEMPO MUDA


Enzo Carlo Barrocco






O tempo muda,

mudanças nos contornos das estradas,
os teus pés estranham
essa nova ordem.

O vento, a chuva, a neblina,
enfim, o que se possa imaginar,
mudam de rota;
os teus sentidos, evidentemente,
percebem essas alterações sutis.

Vens nesse caminho arenoso,
de repente a noite,
incontinente, desce.
Então!..
É o que estou querendo dizer!
O tempo muda!

terça-feira, 27 de abril de 2010

UM HOMEM QUE CONHECI NA COLÔNIA


Enzo Carlo Barrocco



Lavrador de Café, Cândido Portinari, 1934
Pintura a Óleo em tela, 100x81 cm
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateubriand


Andava à noite
nos caminhos soturnos,
nas estradas ermas
da velha colônia.
Nas noites chuvosas de março
a camisa surrada, as sandálias roídas,
a calça arregaçada acima dos joelhos.

Medo dos seres fantásticos?
Não tinha!
Uma precisão na noite
a qualquer hora e tempo.

Os igapós - cheios de lendas –
Medo real só de cobras
e outros bichos peçonhentos.
Tinha de pescar
no método do facho.
O homem não necessita de muito,
necessita apenas
de sua probidade.


quinta-feira, 22 de abril de 2010

ESCRITA


Enzo Carlo Barrocco



da palavra
no poema a fagulha
que se alastra

do verbo
a solidão que percorre
seu itinerário próprio

do poeta
a sua escrita imprevisível
a sua incógnita argumentação

segunda-feira, 19 de abril de 2010

NÃO VOS APARTAIS DE VOSSOS SONHOS


Enzo Carlo Barrocco




Dos sonhos vem a luz
e todas
as sombras se contraem.

Da esperança a força
e a cada
dia a alvorada
se mostra mais esplêndida.

Não vos apartais
de vossos sonhos,
não vos apartais
de vossos sonhos!



quinta-feira, 15 de abril de 2010

LANÇAMENTO DO DIÁRIO DOS PENSADORES



Estou lançando pela Editora Multifoco o livro de citações “Diário dos Pensadores”, que é um trabalho de 25 anos de pesquisas que, só agora, mandei publicar. São citações, frases, pensamentos, brocardos jurídicos, sentenças, axiomas, máximas, aforismos, provérbios e afins, de autores de todas as épocas, desde os antigos filósofos gregos até pensadores contemporâneos, incluindo escritores, atores, pintores, políticos, jornalistas, monarcas, estadistas, profetas, empresários, religiosos, esportistas, cantores, enfim, toda uma gama de intelectuais que deram sua contribuição para as artes de um modo em geral. Por um preço prosaico você terá um interessante livro de 308 páginas para se consultado a qualquer tempo e hora.


O livro pode ser adquirido no site da editora: www.editoramultifoco.com.br, através de cartão de crédito ou boleto bancário. Não tenha receio porque o sistema é seguro.

Um abraço,

Enzo Carlo Barrocco
(Efraim Pinheiro)
40057734

Link para acessar a editora: http://www.editoramultifoco.com.br/catalogo2.asp?lv=255


quarta-feira, 14 de abril de 2010

UM DIA DE SOLIDÃO

ROSEANA MURRAY NA ESTANTE VIRTUAL

por Enzo Carlo Barrocco

A Bailarina e Outros Poemas
Autora: Roseana Murray
Edição: FTD – FNDE


A poesia voltada para o público juvenil, especialmente para o projeto “Literatura em Minha Casa” do MEC. Especialíssima poesia para os jovens.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

OS CICLISTAS DA BR

Enzo Carlo Barrocco



Os ciclistas da BR
saberiam se a morte é leve
sob os rodados das
carretas, ônibus e afins,
que a autoconfiança
é parceira da imprudência.

Arrisquem-se, arrisquem-se;
a morte pode até ser leve
mas a terra,
certamente, não!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

FRANZ KAFKA NA ESTANTE VIRTUAL


por Enzo Carlo Barrocco


Livro: A Metamorfose (contos)
Autor: Franz Kafka
Edição: Editora América do Sul Ltd.



Metamophosis -

Primeira edição: 1915

Ilustração: Ottomar Starke



A incrível história do homem que, certa manhã, acorda transformado num inseto. O cotidiano na visão sombria de um escritor genial.


segunda-feira, 5 de abril de 2010

A LÚGUBRE AMEIXEIRA DOS ALVES

Enzo Carlo Barrocco



Um caminho soturno –
antes da ladeira do igarapé raso
uma frondosa ameixeira
onde há três décadas
se avistava um paupérrimo
povoado de três casas.

Embaixo da ameixeira,
mesmo em noites de lua cheia,
fazia um escuro assustador
e o caminho, tortuoso e sombrio,
passava meramente a dois
metros do tronco da árvore.

Certa vez, quando o povoado
não mais existia, passei lá
meia-noite em ponto;
apenas um calango assustado
correu da beira do caminho
por sobre as folhas secas.

Se aparecia visagem,
como muitos afirmavam,
naquela noite não pude constatar;
somente um vento frio envolvia a noite.
Hoje nada disso mais existe;
o desmatamento se apossou de tudo.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

A ISOLADA ESTRADA DO 14

Enzo Carlo Barrocco


Foto: Cácio Murilo

A noite cai silenciosa
sobre a isolada estrada do 14,
noite longa e maior,
noite completa
sobre as casas isoladas.

A chuva intermitente de janeiro
põe mais silêncio
no ermo da paisagem.
Ninguém se atreve
à noite fria de domingo.
A estreita estrada de terra
cortando luas e igarapés.