sexta-feira, 28 de março de 2008

LÁSTIMAS

Enzo Carlo Barrocco


A DESCIDA DA CRUZ, 1611-1614
Peter Paul Rubens, pintor alemão


Quando todos os lamentos subsistem,
quando surgem os espinhos da aflição,
é aí que tu pensas: Deus existe!
É aí que tu lembras da oração.

Quando a dor diz respeito ao teu pranto,
quando todos os esforços fogem à luz,
é que lembras de pegar o Livro Santo,
é que rogas o sacro nome de Jesus.

Quando todas as forças pereceram,
quando todos os empenhos se esgotaram
é que invocas o poder da divindade,

é que vês que há um céu perfeito e terno.
No entanto já é tarde e nada mais
salvará a tua alma do inferno.

quarta-feira, 26 de março de 2008

UMA ROSA EM VERSO DE FABRÍCIO MARQUES


Fabrício Marques
(Manhuaçu 1965)
Poeta e jornalista mineiro

REVERBERAÇÃO # 1

um estampido
que arromba um domingo de chumbo

no mundo

nesses dias
em que até o maior triunfo
soa como perda

JIRAU DIVERSO
Nº 20 – outubro.2007
por Enzo Carlo Barrocco

A poesia australiana de Rob Walker

O Poema

Teoria escolhida

Deve ser estranho
preferir viver
na imundice e embrulhado em folhas
plásticas

Escolhendo restos
de alimentos
sobre montes de lixos

trazidos pelos caminhões,
e vendendo sacos plásticos
de shopping para reciclagem.

Deve se estranho
preferir morrer
assim tão jovem.

Tradução: Guilhermo Favaro Pez


O Poeta

Rob Walker, australiano de Adelaide, poeta, no convés da fragata desde 1953, tem poemas publicados em jornais, em antologias poéticas e em diversos sites na Internet. Tem, também, publicado seus trabalhos por outros meios em vários países, tais como: Inglaterra, Nova Zelândia, Irlanda, Canadá e Estados Unidos. Seus poemas foram incluídos na antologia “Os Melhores Poemas Australianos”, publicada em 2005. Walker também ensina música e dramaturgia em uma escola primária da cidade de Adelaide.

***

ESTANTE DE ACRÍLICO

Livros Sugestionáveis

O Brilho da Supernova – A Morte Bela de Carlos Gomes (ensaio)
Autor: Geraldo Mártires Coelho
Edição: Agir / UFPA.
Geraldo relata aqui a morte e as exéquias do maestro Carlos Gomes, autor da Ópera O Guarani, falecido em Belém. Um texto prolixo, mas de grande valor histórico.

O primo Basílio (romance)
Autor: Eça de Queiroz
Edição: Editora América do Sul Ltd.
Eça retrata neste romance a burguesia lisboeta do final do século XIX com todos os seus requintes e costumes. Uma história deliciosa saída da mente genial dosse romancista português.

A Alma Inquieta (Poesias)
Autor: Olavo Bilac
Edição: Martin Claret – SP
O maior nome do parnasianismo brasileiro cantando o amor, a saudade, a mulher, a natureza. Alguns belos sonetos. A alma parnasiana vibrando no peito de um dos nossos melhores poetas.

***

A FRASE DI/VERSA

Eu hoje queira fazer um poema / com pena dos versos de chumbo que faço, / e faria um poema voando tão leve, / um poema de éter, um poema de pássaro...
. Alceu Valença (São Bento do Uma 1946) cantor e compositor pernambucano

***

DA LAVRA MINHA


MANHÃ DO CÍRIO

Enzo Carlo Barrocco

O sol acende
as rosas.

A imagem é toda luz;
mãos na corda,
o primeiro movimento da berlinda –
a procissão começa.

Onze anjos espiam
da janela de uma casa.

terça-feira, 25 de março de 2008

O ANJO PARDO

Enzo Carlo Barrocco


























No claro-escuro do meu quarto ameno
as asas resplandecentes de um anjo pardo
roçam os sulcos dos meus lábios lívidos. 

Vislumbro, fracamente, na luz grená do quarto
seus olhos claros
e sua angélica boca crepuscular. 

Suas mãos finíssimas
tocam suaves no meu rosto insone;
anjo carnal de clitóris e seios.

segunda-feira, 24 de março de 2008

A LANTERNA DOS LUMIÈRE - BEN STILLER E UMA NOITE NO MUSEU

Resenha
por Enzo Carlo Barrocco

BALANÇANDO O ESQUELETO



UMA NOITE NO MUSEU (Night at the Museum). Comédia, 105 min., EUA, 2006. Direção: Shawn Levy. Com: Ben Stiller, Lou Torres, Dick Van Dyke, Robin Williams, Owen Wilson, Steve Coogan, Patrick Gallagher, Carla Gugino, Matthew Harrison, Mickey Rooney, Paul Rudd, Bill Cosby.

Encontrando-se numa situação dificílima, sem conseguir emprego, Larry Deley (Stiller), para agradar o filho, aceita um humilde cargo de vigia no Museu de História Natural de Nova York. O detalhe é que à noite todas as figuras do Museu ganham vida, desencadeando daí uma série de situações. Oportunidade para que você possa ver ou rever três ícones do cinema americano: Dick van Dick (o inesquecível dançarino do filme Mary Poppins, 1964). Bill Cobs (ator de grandes clássicos americanos) e Mickey Rooney (uma lenda hollywoodiana) que fazem três simpáticos velhinhos, ex-guardas-noturnos que sabem todo o segredo do museu. O diretor Shawn Levy põe até um pouco de sal no insosso Ben Stiller. Excelente mesmo á a atuação de Robin Williams como o presidente Theodore Roosevelt. Preste atenção ao esqueleto de um tiranossauro rex, o maior predador da pré-história que, no filme, só quer saber de brincar. Boa diversão.

quinta-feira, 20 de março de 2008

O DIÁRIO DOS PENSADORES N° 22

É preferível a poluição da democracia à assepsia da repressão.
-Alceu Amoroso Lima, (Petrópolis 1893 – Idem 1983) crítico
literário, filósofo, diplomata e ensaísta fluminense

Aqueles que negam liberdade aos outros não a merecem para si mesmos.
- Abraham Lincoln (Hodgenville 1809 - Washington 1865) político e ex-presidente americano

Vocação é diferente de talento. Pode-se ter vocação e não ter talento, isto é, pode-se ser chamado e não saber como ir.
- Clarice Lispector (Tchelchenik 1925 – Rio de Janeiro 1977) romancista
brasileira nascida na Ucrânia

O temor de pequenas coisas faz as grandes superstições.
- Camilo Castelo Branco (Lisboa 1825 - Freguesia de Seide, Vila Nova de Famalicão 1890) poeta, dramaturgo, romancista, crítico, cronista, novelista, historiador e jornalista português.

O respeito dos outros pelos nossos sentimentos só é obtido pela morte. Aí, mesmo os sofrimentos mais ridículos se tornam, graças a ela, respeitáveis.
- Thomas Mann (Lübeck 1875 – Zurique, Suíça 1955) romancista alemão.

As alturas por homens alcançadas e mantidas
não foram atingidas por um vôo súbito.
Mas eles, enquanto seus companheiros dormiam,
escalavam laboriosamente a noite.
- Henry Longfellow (Portland 1807 - Cambridge 1882) poeta americano

O coração humano recusa-se a acreditar num universo sem uma finalidade.
- Immanuel Kant (Konisberg 1724 – Idem 1804) filósofo alemão

A prolixidade é feio vício no falar, no escrever e no legislar.
- Ulysses Guimarães (Rio Claro 1916 – Em um desastre de helicóptero no mar d Angra dos Reis 1992) político paulista

O homem que tem coragem de desperdiçar uma hora do seu tempo não descobriu o valor da vida.
- Charles Darwin (Shrewsbury 1809- Downe 1882) biólogo e naturalista inglês

Não esconda seus talentos. Eles foram feitos para o uso. O que é um relógio de sol na sombra?
- Benjamin Franklin (Boston 1706 – Filadélfia 1790) cientista, ensaísta e político americano

quarta-feira, 19 de março de 2008

JIRAU DIVERSO N° 19

JIRAU DIVERSO
Nº 19 – setembro.2007
por Enzo Carlo Barrocco

A poesia mato-grossense de Nicolas Behr

O Poema


boa viagem meus amigos
que todos os dias
pegam esses ônibus lotados
que vão para taguatinga,
gama, planaltina...

boa viagem meus amigos
que vão em pé, sentados,
dormindo

sonhando chegar em casa
antes da novela começar

O Poeta

Nicolas Behr, mato-grossense de Cuiabá, poeta e ativista político, no convés da fragata desde 1958, é um escritor irrequieto. Começou publicando seus livretos no antigo mimeógrafo, vendendo-os de mão em mão. O eixo central de sua poética é Brasília para onde se mudou em 1977. Foi perseguido e preso pela repressão ditatorial em 1977 por porte de material proibido. A sua poesia nos dá a visão do cotidiano, da luta pessoal de cada um de nós para sobrevivermos na doidice desse mundo atual. Que nos venha a poesia sucinta e instigadora de Nicolas Behr.

***

ESTANTE DE ACRÍLICO

Livros Sugestionáveis


Xadrez, Truco e Outras Guerras (romance)
Autor: José Roberto Torero
Edição: Plenos Pecados / Objetiva
Uma guerra sem propósito engendrada por um rei sequioso de glória contra um país belicamente fraco. Torero pormenoriza todos os horrores da guerra numa excelente narração.

Gotas de Sol (poesias)
Autor: Zeca Tocantins
Edição: Ética Editora
Dá enorme prazer descobrir bons poetas. Gotas de Sol é uma descoberta excepcional com poemas habilmente criados. Um livro para ser degustado.

ABC de Orfeu (poesias)
Autor: Antônio Juraci Siqueira
Edição do Autor
Juraci se dá ao luxo, neste pequeno livro, de compor versos aliterados usando, para isso, toda a sua sensibilidade poética. Pequenas peças literárias de valor inestimável.

***

A FRASE DI/VERSA

Quantos há no mundo que preocupados em fazer o mal aos outros esquecem o bem que poderiam fazer a si próprios.
. Malba Taham (Rio de Janeiro 1885 – Recife 1974) contista, romancista e matemático fluminense

***

DA LAVRA MINHA


É ASSIM MESMO EM AGOSTO

Enzo Carlo Barrocco

Umas nuvens finas e amarelas
Sobre as casas simples da invasão
A tarde caía incontinente; as belas
Andorinhas nos fios do verão.

Era agosto e um calor medonho
Aumentava, mas era a estação
Uma luz nestes versos ponho,
Luz nos telhados ocres da invasão.

É assim mesmo em agosto, o dia
É tão claro, tão sutil, tão quente
Que as casinhas da invasão recente

Viram paisagens nunca vistas antes.
Como são belas as tardes azuis
E simples das invasões distantes.

LIBÉLULAS RUBRAS - 7ª TRÍADE




segunda-feira, 17 de março de 2008

WILLIAM CARLOS WILLIAMS: O SIMPLES, O POÉTICO, O UNIVERSAL


William Carlos Williams
Rutheford, New Jersey 1883 - Columbia, Kentucky 1963
Poeta americano


POEMA

Ao trepar sobre

o tampo do

armário de conservas

o gato pôs
cuidadosamente
primeiro a pata

a direita da frente

depois a de trás

dentro
do vaso
de flores
vazio


VÂNDALOS NOTURNOS

Enzo Carlo Barrocco










 
















Os grilos infernizam a noite
com seus violinos enfadonhos;
orquestras insuportáveis nos beirais das casas.

Bêbados inconsequentes
que saem pela madrugada
tocando suas tediosas e análogas melodias.

Quantas estrelas, vândalos noturnos,
aborrecidas por canções tão ásperas
precipitam-se desesperadas contra o mar.


 

quarta-feira, 12 de março de 2008

MARÇO

Enzo Carlo Barrocco


Foto: Mônica Barroso

Surgem março e suas altas marés
invadindo a alma de quem se demora,
a baía cresce sob meus flavos pés,
o sol que me acompanha está indo embora.

Uma chuva forte enegrece o dia
inundando-me a boca, inesperadamente,
e as águas turvas da agitada baía
sobem, sobem intimidando a gente.

Na velha amurada de uns tantos anos
a força d’água, então se mostra grande;
na paisagem somem os casarões antigos,

pelas ruas já não tem mais quem ande;
trovões e raios deixam seus avisos
enquanto a noite devagar se expande.

terça-feira, 11 de março de 2008

DA LAVOURA POÉTICA DE EUSTÁQUIO


Eustáquio Gorgone de Oliveira
(Caxambu 1949)
Poeta mineiro

Poema 1

Quando a hora já se desfez

De que valem os cosméticos ?

O corpo é quem primeiro

se retira do calendário.

Depois segue a alma

com botões vermelhos

e fica o frasco de mercúrio

vazio.

quem redige o poema se ilude

No cheiro de canela-sassafraz.

PRAÇA, MADRUGADA, CHUVA

Enzo Carlo Barrocco

 




















As prostitutas vagam pela praça,
sombras trêmulas
sob as luminárias.
Gente bêbada em cadeiras brancas

cospe palavras fermentadas.

Saias curtas, shorts curtos,
dignidade curta.
Seios e sonhos perscrutam a chuva.
Outro bando de aves noturnas
pousam para os lados da P.V.

Outras mulheres, ocasionalmente, homens,
e suas vozes graves
sob uma lua tirante a grená. 

Falsos decotes, falsos cabelos,
meias-calças falsas.
Ambos os sonhos semeiam as calçadas...


segunda-feira, 10 de março de 2008

ELVIS PRESLEY E A MÚSICA NO JIRAU

Resenha

por Enzo Carlo Barrocco


TÍTULO: ELVIS ALOHA FROM HAWAII VIA SATÉLITE

INTÉRPRETE: ELVIS PRESLEY

GRAVADORA: BMG / RCA

O histórico show que Elvis gravou no Honolulu International Center, no Havaí, dia 14 de janeiro de 1973, do qual rendeu este disco um show para a televisão. O carisma de sempre, a voz excepcional de sempre, entretanto fisicamente mudado, já doente, provavelmente, mostrando seu talento e o dom de encantar multidões. Destaque para a belíssima música “Welcome to my World” (Winkler /Hathcock), assim como outros clássicos de sua vasta obra: Also Sprach Zarathustra (Richard Strauss), Love Me (Leiber / Stoller), Blue Suede Shoes (Perkins), Suspicious Mind (James). Enfim, são 24 grandes sucessos do “Rei do Rock”, reunidos neste CD que, certamente, deveria fazer parte de sua discoteca. Elvis viria a falecer cinco anos depois (16 de agosto de 1977) mas deixou sua marca e seu legado para as gerações seguintes.

quarta-feira, 5 de março de 2008

O DIÁRIO DOS PENSADORES N° 21


A sorte afeta tudo. Deixe o seu anzol lançado. No riacho onde menos esperar, haverá um peixe.
- Ovídio (Sulmona 43 a C. – Tomi, atual Constanta, Romênia 17 a. C.) poeta romano

Ensinei – e eterno estudante – continuo aprendendo.
- Pedro Nava (Juiz de Fora 1903 – Rio de Janeiro 1984) memorialista mineiro

Não esconda seus talentos. Eles foram feitos para o uso. O que é um relógio de sol na sombra?
- Benjamin Franklin (Boston 1706 – Filadélfia 1790) cientista, ensaísta e político americano

Muita castidade na adolescência produz velhices dissolutas.
- André Gide (Paris 1869 – Idem 1951) romancista e ensaísta francês

A vida merece algo além do aumento de sua velocidade.
- Mahatma Gandhi (Porbandar 1869 – Nova Delhi 1948) líder pacifista e político indiano

Só podereis liberta-vos quando até mesmo o desejo de procurar a liberdade se tornar um jugo para vós, e quando cessardes de falar de liberdade como de uma meta ou de um fim.
- Kahlil Gibran (Bsharri 1883 – Nova York 1931) poeta libanês

A esperança dos homens é a sua razão de viver e de morrer.
- André Marlraux (Paris 1901 - Verrières-le-Buisson 1976) romancista e ensaísta francês

Nunca devemos esquecer que nenhum homem pode fugir de si mesmo.
- Goethe (Frankfurt 1749 – Weimar 1832) poeta, dramaturgo, ensaísta e romancista alemão

A borboleta nos acha pesados; o pavão, mal-vestidos; o rouxinol, roucos; a águia, rastejantes.
- Joaquim Nabuco (Recife 1849 – Washington, EUA 1910) orador e diplomata pernambucano

Não pode haver liberdade sem liberdade econômica. Chamar de livre o homem faminto é escarnecer dele.
- Jawaharlal Nehru (Allahabad 1889 – Nova Delhi 1964) político indiano

A hipocrisia é o mais destruidor dos vícios que um homem pode ter; que necessita uma incessante vigilância e total desconexão de espírito. Não pode ser praticada apenas em certos momentos como o adultério ou a gula. É um trabalho de dedicação total.
- William Somerset Maugham (Paris 1874 – Nice 1965) contista, dramaturgo, romancista e ensaísta inglês nascido na França

terça-feira, 4 de março de 2008

WALT WHITMAN, UM ÍCONE DA POESIA MODERNA


WALT WHITMAN,
(West Hills, Long Island
1819Camden, New Jersey 1892)
Poeta e jornalista americano.

POETAS DE AMANHÃ

Poetas de amanhã: arautos, músicos,
cantores de amanhã !
Não é dia de eu me justificar
E dizer ao que vim;
Mas vocês, de uma nova geração,
Atlética, telúrica, nativa,
Maior que qualquer outra conhecida antes
- levantem-se: pois têm de me justificar !

Eu mesmo faço apenas escrever
Uma ou duas palavras
Indicando o futuro;
Faço tocar a roda para frente
Apenas um momento
E volto para a sombra
Correndo

Eu sou um homem que, vagando
A esmo, sem de todo parar,
Casualmente passa a vista por vocês
E logo desvia o rosto,
Deixando assim por conta de vocês
Conceituá-lo e aprová-lo,
A esperar de vocês
As coisas mais importantes.

JIRAU DIVERSO N° 18

JIRAU DIVERSO
Nº 18 – agosto.2007
por Enzo Carlo Barrocco

A poesia amazonense de Celdo Braga

O POEMA

Sina de Porto

Meu chão pisado de sonhos
calejou no mesmo canto.
Seco de vida, meu pranto
é espera demorada.

Canoa calafetada
com o barro do meu destino,
não venceu a correnteza
dos rios de desafiei.

Sujeito à sina de porto,
vou esgotando a canoa
- olhos d´água borbulhantes
que um dia calafetei

O POETA

Celdo Braga, amazonense de Benjamin Constant, poeta e compositor, no convés da fragata desde 1952, é um escritor que mostra a essência da belíssima poesia amazônica. O comprometimento com a causa cultural amazonense tem em Celdo um dinâmico ativista. O poeta, também, desenvolve um excelente trabalho junto ao grupo “Raízes Caboclas”, projeto artístico musical centrado na temática da região, já que ele, também é compositor. A poesia do Norte do Brasil, diretamente de Manaus para o mundo.

***

ESTANTE DE ACRÍLICO

Livros Sugestionáveis

"Boa Terra"
Autora: Pearl S. Buck
Edição: Editora Abril Cultural
A vida de uma família camponesa na China com seus costumes e crenças. A riqueza de detalhes e a trama deste romance prendem o leitor e o leva a uma maravilhosa China dos anos 1920.

"13 Contistas da Amazônia"
Vários Autores
Edição: Editora Universitária – UFPA.
Treze contos selecionados no IX Concurso de Contos da Região Norte. Jovens contistas de Belém, de cidades do interior do Pará e Fortaleza – CE (este radicado em Belém), expondo seus trabalhos à consideração dos leitores.

"Otimismo em Gotas" (Citações e Poesias)
Autor: R. O. Dantas
Edição: Editora de Otimismo
Como o próprio nome sugere este livro é para ser consultado nos momentos especiais. Citações para todas as situações e de leitura agradabilíssima entremeadas com belíssimos poemas de vários autores.

***

A FRASE DI/VERSA

A palavra poética tem uma autoridade própria.
- Orides Fontela (São João da Boa Vista 1940 – São Paulo 1998) poeta paulista

***

DA LAVRA MINHA

PEDESTRE

Enzo Carlo Barrocco

Eu tenho tantas preocupações,
mas agora alguém mexe nos meus poemas.
- Esse poeta, pensam, é de nuvem!
É que desconhecem meus sapatos furados.

O vento passa complacente
e não leva minhas diversas inquietações.
O vendedor de algodão doce da pracinha alegre
deve dinheiro ao padeiro da rua.

Estou triste, presentemente, ninguém nota
e vou pensando na semana que vem.
O sol camba por trás dos prédios.
Escavaco moedas para a passagem do ônibus.